Blog do Concreto

Por que usar o gelo no concreto?

Por que usar o gelo no concreto?

As altas temperaturas liberadas pelo concreto após o início da pega podem gerar graves problemas para a longevidade da obra como um todo, em situações extremas o gelo pode ser um aliado poderoso no combate a estes problemas, vamos ver neste artigo a respeito da aplicação de gelo no concreto usinado.

Por que usar o gelo no concreto?

 Apesar de não ser comum, o gelo pode fazer parte do processo de fabricação do concreto usinado em situações extremas. A reação de hidratação libera tanto calor quanto maior for o volume de concreto aglomerado, isso significa que quanto maior for o elemento estrutural a ser preenchido, maior é a probabilidade deste sofrer com problemas térmicos. O que se faz normalmente para combater os problemas oriundos do excesso de calor, é realizar a cura durante as primeiras semanas de vida do concreto, no entanto, para volumes muito grandes, os procedimentos de cura padrão não surtem os devidos efeitos.

O problema dos grandes elementos estruturais é que qualquer tentativa de hidratar o elemento externamente acaba sendo fracassada, uma vez que a água tem dificuldade em chegar no núcleo onde está a maior parte do calor, por conta disto, a solução mais adequada é combater o calor de dentro para fora e isso pode ser feito com a aplicação de gelo durante a fabricação ou concretagem

Onde é aplicado o Concreto com Gelo? 

Como havíamos dito anteriormente, o gelo não é aplicado em situações comuns na construção civil, mas podemos encontrar este tipo de solução em estruturas de grandes dimensões como barragens, pontes e grandes fundações. Uma das obras brasileiras que mais chamaram a atenção pelo uso de gelo foi a construção da barragem da usina de Itaipu, naquela situação, uma usina de gelo foi construída no local da obra para suprir a demanda, tamanha era a importância deste material para o sucesso da concretagem. 

A aplicação de gelo tem outras vantagens como a diminuição das fissuras e aumento da durabilidade das estruturas, no entanto, seu uso pode aumentar consideravelmente o custo final da obra, e isso só se justifica em grandes construções como usinas, grandes edifícios e pontes por exemplo.

Alternativas ao gelo para Resfriamento do Concreto

Em algumas circunstancias não será possível ou viável utilizar o gelo diretamente na fabricação do concreto, isso se deve a incompatibilidades com o traço definido em projeto ou viabilidade financeira, no entanto, já existem alternativas que podem ser utilizadas com o mesmo propósito do gelo, ou seja, resfriar o concreto enquanto este realiza a reação de hidratação, entre estas opções estão a pós-refrigeração e o nitrogênio.

A pós-refrigeração, como o nome já sugere, se refere ao processo de resfriamento do concreto que ocorre após a concretagem, este procedimento consiste na inserção de tubos atravessando o interior da peça de concreto  (de preferência no núcleo onde o calor é mais intenso) por onde passa água fria enquanto o calor é liberado pela reação química. Para que este procedimento seja bem-sucedido é preciso ter muito controle sobre o processo, pois, o fluxo de água deve ser interrompido quando o calor da hidratação tiver pouca intensidade.

O resfriamento do concreto realizado através de nitrogênio é um processo pouco comum no Brasil mas é bastante utilizado em outros países, este procedimento consiste em aplicar nitrogênio líquido dentro da betoneira durante o processo de fabricação do concreto com a intenção de reduzir a temperatura, existem algumas vantagens neste processo em relação a aplicação de gelo como por exemplo a velocidade de resfriamento, o tempo que leva para resfriar o concreto com nitrogênio pode ser de 2 a 3 vezes mais rápido em relação ao gelo.

Conheça mais sobre Concreto em nosso Blog do Concreto
Para fazer parte do maior Portal do Concreto do Brasil, cadastre sua Concreteira
Ainda restou alguma dúvida? Entre em contato com a Equipe Concreto Usinado.

Revisado por Eng. Bruno Reganati em 26 de janeiro de 2020

Clique aqui e faça um orçamento GRÁTIS!

Últimas postagens

Controle Tecnológico do Concreto Como comprar Concreto Online? Empresa de concreto ou fábrica de concreto? O que uma concreteira faz? 3 motivos para comprar Concreto Usinado Concreto bombeado ou concreto bombeável? A História do Concreto Concreto Usinado com Isopor EPS Qual o preço do concreto para 2020? Como comprar concreto usinado? Concreteira: o que é? Quais as vantagens? 5 motivos para se utilizar concreto usinado Qual a importância da água para o concreto? Como calcular a quantidade de concreto? Usina de concreto: Como funciona? Como montar uma? Como encontrar uma boa concreteira? Concreto de Endurecimento Rápido Por que usar o gelo no concreto? O que é o concreto translúcido? Como evitar bicheiras no concreto? Como evitar trincas no concreto? Como aumentar a eficiência do bombeamento de concreto? Concreto Sustentável: o que é? onde utilizar? O que é o Concreto Biológico? Concreto Auto-adensável: Como e Quando utilizar? Concreto Permeável: Como e Quando utilizar? O que é o concreto? Cimento ou Concreto? Como calcular o volume de concreto para sua obra? Tudo sobre Concreto Utilização de Aditivos na preparação de Concreto Usinado Durabilidade das Estruturas de Concreto Como realizar o slump test ao receber concreto na obra? Traço de Concreto Usinado Patologias no concreto: Como prevenir? Preço do Concreto Lajes Concreto Usinado Concreto Usinado: Principais Cuidados Cimento Portland: Tipos, Composição e Aplicação Concretagem: Passo a Passo, Cuidados e Execução Retração e Dilatação do Concreto Usinado Tipos de Concreto utilizados na Construção Civil Concreto Usinado: Tire suas Dúvidas Conheça tudo sobre: Concreto Usinado Cura do Concreto Usinado: O que é? Quais são os tipos de cura? Concreto Armado: O que é? Quais vantagens e desvantagens? Concreto Protendido: O que é? Quais vantagens e desvantagens? Concreto Usinado: Preço e Quantidade Concreto Usinado: Dicas antes da Contratação Concreto Usinado: Como calcular a quantidade para Laje? Concreto Usinado: Vantagens e Indicações