Blog do Concreto

Como evitar bicheiras no concreto?

Como evitar bicheiras no concreto?

As falhas durante o processo de preenchimento das formas podem ocasionar as incomodas “bicheiras” no concreto, vamos entender melhor como este problema ocorre e principalmente, como pode ser evitado e tratado.

Como surgem as bicheiras no concreto?

Popularmente conhecidas como bicheiras, as falhas no concreto oriundas do processo de concretagem incomodam não só pelo aspecto visual, mas também pelo aspecto construtivo. As bicheiras podem surgir devido a basicamente três situações: Problemas de compatibilidade entre com espaçamentos da armadura, concreto muito seco, falta de adensamento.

A primeira situação geradora de falhas durante a concretagem é a incompatibilidade entre o agregado graúdo do concreto usinado e o espaçamento da armadura. Geralmente, a especificação dos espaçamentos entre as barras de aço presentes nos elementos estruturais é feita no projeto estrutural, para isso, o projetista estrutural já deve ter em mente o diâmetro máximo do agregado graúdo utilizado na fabricação do concreto para evitar problemas durante o preenchimento das formas. Neste sentido duas coisas podem ocorrer, erros durante a armação das ferragens podem produzir trechos onde o espaçamento entre as barras de aço seja muito próximo ao diâmetro do agregado, gerando assim dificuldades no preenchimento. O mesmo problema pode ocorrer se o diâmetro do agregado utilizado na fabricação do concreto for maior do que o esperado no projeto estrutural, desta forma, a brita pode dificultar a passagem da pasta de concreto gerando vazios que não serão percebidos durante o preenchimento.

Outra situação que pode ocasionar as falhas na concretagem é a consistência do concreto. O slump é forma mais comum de se medir a consistência, este procedimento geralmente é feito após a chegada do caminhão betoneira na obra, pouco antes do lançamento. Quando o slump é muito baixo, dizemos que o concreto tem baixa consistência, ou seja, está muito seco, essa situação prejudica o processo de concretagem, uma vez que, é mais difícil de se trabalhar com o concreto quando o mesmo está mais seco, o ideal para a concretagem, em geral, é estar o mais fluido possível. Se o concreto estiver seco, é possível que fiquem espaços vazios que irão gerar as “bicheiras”.

A falta de adensamento é um dos fatores que mais causam os problemas com falhas após a concretagem. O adensamento é um procedimento essencial, ele consiste na injeção de ar dentro da massa de concreto presente nas formas, isso faz com que o ar saia do concreto, forçando a homogeneização de todo o material, reduzindo assim as possibilidades de ficarem espaços vazios.

Como evitar as falhas no concreto?

A utilização de concreto usinado com consistência mais fluida (slump maior) é indicada para evitar falhas na concretagem.

As falhas ou bicheiras podem ser evitadas atingindo diretamente as causas do problema citadas anteriormente, isso pode ser feito mediante a um planejamento prévio e uma execução realizada corretamente, seguindo as especificações determinadas em projeto.

Se o planejamento for feito de forma correta será possível mensurar o espaçamento entre as armaduras baseado no diâmetro do agregado graúdo esperado, o detalhe é que, se no momento da execução essa informação não ficar clara para a empresa responsável pela fabricação do concreto, os problemas ainda poderão surgir, por isso, é preciso fazer um acompanhamento dessas informações ao longo das etapas da obra, conferir se os espaçamentos das armaduras está conforme o projeto estrutural e se o agregado graúdo está conforme o projeto são boas práticas que devem ser aderidas pelo responsável pela obra.

Quanto ao adensamento não há segredo, ele deve ser feito ao longo de todos os elementos estruturais durante a concretagem, o procedimento é simples, e evita a maior parte dos problemas com falhas ou “bicheiras” na concretagem.

A utilização de vibradores de imersão em vigas e pilares evita as falhas de concreto durante o processo de concretagem e garantem total preenchimento das formas, evitando as indesejadas bicheiras.

Como tratar as bicheiras no concreto após a concretagem?

Mesmo tendo realizado todos os procedimentos necessários para evitar o surgimento de bicheiras no concreto, ainda é possível que a estrutura apresente este problema em algum local, neste caso, existem procedimentos que podem tratar o problema e recuperar a estrutura.

Para recuperar a estrutura o profissional da construção deve primeiramente retirar uma área de concreto em torno da bicheira, isso é necessário porque geralmente a área afetada internamente é maior do que a visível externamente. Em seguida, é preciso aplicar uma “argamassa forte” (grout) para preencher a área de concreto retirada, para garantir que haja aderência entre o concreto seco e o novo concreto é necessário que a área de superfície seja revestida com um aditivo especial.

Em poucos dias após a realização do procedimento, o concreto já estará recuperado, é importante dizer que durante o processo de secagem do novo concreto, o elemento estrutural não deve sofrer grandes impactos, mantê-lo escorado é uma boa prática.

Conheça mais sobre Concreto em nosso Blog do Concreto
Para fazer parte do maior Portal do Concreto do Brasil, cadastre sua Concreteira
Ainda restou alguma dúvida? Entre em contato com a Equipe Concreto Usinado.

Revisado por Eng. Bruno Reganati em 20 de dezembro de 2019

Clique aqui e faça um orçamento GRÁTIS!

Últimas postagens

Controle Tecnológico do Concreto Como comprar Concreto Online? Empresa de concreto ou fábrica de concreto? O que uma concreteira faz? 3 motivos para comprar Concreto Usinado Concreto bombeado ou concreto bombeável? A História do Concreto Concreto Usinado com Isopor EPS Qual o preço do concreto para 2020? Como comprar concreto usinado? Concreteira: o que é? Quais as vantagens? 5 motivos para se utilizar concreto usinado Qual a importância da água para o concreto? Como calcular a quantidade de concreto? Usina de concreto: Como funciona? Como montar uma? Como encontrar uma boa concreteira? Concreto de Endurecimento Rápido Por que usar o gelo no concreto? O que é o concreto translúcido? Como evitar bicheiras no concreto? Como evitar trincas no concreto? Como aumentar a eficiência do bombeamento de concreto? Concreto Sustentável: o que é? onde utilizar? O que é o Concreto Biológico? Concreto Auto-adensável: Como e Quando utilizar? Concreto Permeável: Como e Quando utilizar? O que é o concreto? Cimento ou Concreto? Como calcular o volume de concreto para sua obra? Tudo sobre Concreto Utilização de Aditivos na preparação de Concreto Usinado Durabilidade das Estruturas de Concreto Como realizar o slump test ao receber concreto na obra? Traço de Concreto Usinado Patologias no concreto: Como prevenir? Preço do Concreto Lajes Concreto Usinado Concreto Usinado: Principais Cuidados Cimento Portland: Tipos, Composição e Aplicação Concretagem: Passo a Passo, Cuidados e Execução Retração e Dilatação do Concreto Usinado Tipos de Concreto utilizados na Construção Civil Concreto Usinado: Tire suas Dúvidas Conheça tudo sobre: Concreto Usinado Cura do Concreto Usinado: O que é? Quais são os tipos de cura? Concreto Armado: O que é? Quais vantagens e desvantagens? Concreto Protendido: O que é? Quais vantagens e desvantagens? Concreto Usinado: Preço e Quantidade Concreto Usinado: Dicas antes da Contratação Concreto Usinado: Como calcular a quantidade para Laje? Concreto Usinado: Vantagens e Indicações