Notícias

Traço de Concreto Usinado

Traço de Concreto Usinado

A proporção e os tipos de materiais que compõe o concreto influenciam completamente em suas características e propriedades, portanto, conhecer os traços mais utilizados e saber escolher o mais adequado para cada situação é de extrema importância. Neste artigo serão abordados os principais traços utilizados e suas aplicações na construção civil.

O que é o traço do concreto?         

O traço do concreto nada mais é do que a proporção de materiais utilizados na preparação do mesmo, ele permite aos profissionais da construção prever a quantidade de materiais necessária para se obter um determinado volume de concreto com caraterísticas pré-determinadas. O traço de concreto pode ser representado como uma proporção em massa ou volume, em geral, é apresentado na proporção em volume, isso ocorre pois, no canteiro de obras, é muito mais comum encontrar ferramentas de medição de volume como latas de tinta ou caixas de madeira (padiolas).

É comum o traço ser representado da seguinte forma, 1:2:3, ou seja, uma parte de cimento, duas de areia e três de brita. Isso significa que para cada unidade de volume de cimento, temos dois de areia e três de brita, por exemplo, se utilizarmos 20 litros de cimento, precisaremos de 40 litros de areia e 60 litros de brita. Há ainda o fator água/cimento, que indica a proporção em volume de água em relação ao volume de cimento, esse fator pode variar em função das características do concreto esperado, concretos de alta resistência tem baixo fator água/cimento por exemplo.

Principais Traços de Concreto

Os principais traços utilizados no canteiro de obras foram obtidos por meio de uma grande quantidade de ensaios feito por pesquisadores, uma tabela muito utilizada como referência para utilização de traços na construção civil é a tabela de Caldas Branco. Nela é possível obter a exata quantidade de materiais necessária para se obter um volume esperado de concreto com determinadas características. Abílio de Azevedo Caldas Branco, criou uma tabela com 12 traços e publicou em sua monografia intitulada “Concreto – Dosagem em “pêso” ou em volume – 12 traços em sequência”, nela o autor descreve os 12 traços que podem ser utilizados nas mais diversas situações:

  • 1: 1: 2 – Obra de responsabilidade de Grande Porte – 40Mpa;
  • 1: 1,5: 3 – Estrutural de responsabilidade (Lajes, Pilares, Vigas) – 35Mpa;
  • 1: 2: 2,5 – Estrutural de responsabilidade – 30Mpa;
  • 1: 2: 3 – Estrutural comum (Sapatas, Estacas, Pilares, Vigas e Escadas) – 25Mpa;
  • 1: 2,5: 3 – Estrutural comum – 23Mpa;
  • 1: 2: 4 – Estrutural comum – 21Mpa;
  • 1: 2,5: 3,5 – Estrutural comum – 19Mpa;
  • 1: 2,5: 4 – Concreto comum de menor responsabilidade – 18Mpa;
  • 1: 2,5: 5 – Concreto comum – 15Mpa;
  • 1: 3: 5 – Concreto comum – 12Mpa;
  • 1: 3: 6 – Concreto comum – 10Mpa;
  • 1: 4: 8 – Concreto comum – 8Mpa.

Os valores da tabela de Caldas Branco ainda podem ser utilizados como uma referência, no entanto, os materiais utilizados na preparação do concreto sofreram grandes melhorias com o tempo, especialmente o cimento, portanto, os valores de resistência previstos por Caldas Branco serão com certeza menores do que obtidos na prática.

Qual a importância do traço do concreto para minha obra?

Existem dois bons motivos para se preocupar com o traço utilizado na obra, o primeiro deles está relacionado ao consumo excessivo de materiais. O consumo de materiais corresponde a cerca de 40% do custo total de uma obra, desse valor, uma parte significativa é de concreto e aço, portanto, qualquer excesso na elaboração do traço a ser utilizado pode trazer um aumento significativo no custo total da obra.

O segundo motivo para se dar a devida atenção ao traço do concreto é o fato dele estar diretamente ligado a durabilidade da estrutura. Quanto maior for a resistência do concreto, maior é a proporção de cimento por unidade de areia e brita, isso também influencia na porosidade do material, concretos menos porosos tendem a dificultar a entrada de agentes agressivos do meio, dificultando assim a ocorrência de patologias, portanto, definir o traço corretamente pode evitar problemas ao longo da utilização da estrutura.

Dada a importância da proporção dos materiais envolvidos na preparação do concreto, é necessário garantir que a execução da mistura destes materiais seja feita de forma correta também, não adianta nada realizar todos os cálculos de materiais necessários se não há ferramentas adequadas para separar e misturar esses componentes. Esse é um dos principais problemas encontrados nas obras, o canteiro de obras não costuma ter ferramentas e equipamentos adequados para garantir a preparação correta do concreto, em geral se utiliza latas de tinta de 18 litros ou padiolas para a separação e betoneiras para a mistura.

Para garantir que o concreto seja feito na proporção correta é necessário utilizar ferramentas e equipamentos especiais criados para esta finalidade, em geral, esses equipamentos são encontrados nas concreteiras, que são empresas especializadas em preparar e transportar concreto usinado, com elas é possível garantir que os materiais serão misturados na proporção e de forma adequada, garantindo todos os benefícios de um concreto de qualidade.

Como escolher o traço de concreto ideal?

A princípio não há uma regra, mas existem certas considerações a serem feitas para que a escolha seja mais próxima do ideal possível. A primeira consideração a ser feita é a resistência do concreto, o traço precisa garantir que o concreto preparado tenha ao menos a resistência mínima esperada para a obra, isso não significa que será preciso seguir à risca este valor, mas ele é um referencial que indica quais traços poderão ser utilizados.

A segunda consideração está relacionada às características do ambiente. Ambientes com excesso de agentes agressivos devem ter concretos preparados para evitar problemas futuros, isso pode ser feito com uso de cimentos especiais que vão interferir na resistência do material, isso significa que o traço pode mudar se considerarmos o uso de um cimento mais resistente.

A terceira consideração é o custo, o cimento é o material mais nobre da composição do concreto, isso significa que quanto maior for a proporção dele na mistura, maior será o custo da obra, e isto está diretamente ligado ao traço, ao utilizar traços com maior proporção de cimento, estaremos automaticamente elevando o custo da obra, por isso, é importante levar em consideração as reais necessidades da obra e não cometer abusos.

A escolha do traço do concreto pode parecer uma tarefa simples, no entanto, exige um certo cuidado para com as reais necessidades da obra, o melhor traço é aquele que resolve o problema com o menor custo possível.

Conheça mais sobre Concreto em nosso Blog ou acesse ConcretoUsinado.com.br
Para fazer parte do maior Portal de Concreto do Brasil, cadastre sua Concreteira
Ainda restou alguma dúvida? Entre em contato com a Equipe Concreto Usinado.

REFERÊNCIAS

Branco, A. d. (1967). Concreto – Dosagem em “pêso” ou em volume – 12 traços em sequência. Rio de Janeiro: Companhia Brasileira de Artes Gráficas.

Revisado por Eng. Bruno Reganati em 21 de julho de 2019

loader pagina