Notícias

Lajes

Lajes

Lajes são elementos da estrutura responsáveis por receber as cargas verticais e transferir para as vigas e pilares que a suportam, elas podem funcionar como teto ou piso de uma edificação, sendo portanto amplamente utilizadas na construção civil. Existem vários modelos de lajes utilizados no mercado e vamos abordar alguns deles neste artigo.

 

Tipos de Lajes

Neste artigo abordaremos 6 tipos de lajes que são amplamente utilizadas na construção civil de uma forma geral, são elas: laje treliçada, laje cogumelo, laje nervurada, laje maciça, laje alveolar e laje pré-moldada. Vale ressaltar a princípio que o tipo de laje a ser escolhida para a obra depende de fatores estratégicos como por exemplo o tamanho do vão, a intensidade das cargas, tempo disponível para execução da obra, entre outros, por isso, apenas um profissional habilitado pode dizer com clareza o modelo mais eficiente para uma dada situação.

 

Laje Maciça

Este tipo de laje é um dos mais comuns utilizados na construção civil, ela consiste em uma placa de concreto e aço que funciona de forma semelhante ao concreto armado, as armaduras resistem aos esforços de tração e o concreto os de compressão. A laje maciça é utilizada, em geral, em construções residenciais, podendo ser casas ou edifícios. Uma de suas principais características é que ela é formada totalmente no local da obra, por isso, exige mais tempo de preparação que as demais, principalmente em relação ao preparo de formas, escoramento e armaduras.

As vantagens de se utilizar as lajes maciças é a facilidade de execução, apesar de levar mais tempo que uma laje pré-moldada por exemplo, o sistema de lajes maciças se assemelha muito com as vigas e pilares de concreto armado, logo, é um modelo bem difundido no Brasil. Outra vantagem é a possibilidade de vencer vãos maiores que as lajes treliçadas, dando maiores oportunidades para aspectos arquitetônicos do local.

Em relação as desvantagens, a laje maciça tem maior custo de execução que as lajes treliçadas por exemplo, isso ocorre porque as lajes treliçadas são preenchidas com materiais mais leves e de baixo custo em relação ao concreto, as lajes maciças também apresentam grande massa, o que influencia na dimensão dos elementos estruturais que a suportam.

 

Laje Nervurada

A principal característica de uma laje nervurada é a presença de “nervuras” que são como vigas longitudinais ao longo do vão que podem ser posicionadas em uma única direção ou nas duas, com a intenção de aumentar a rigidez a flexão do elemento como um todo garantindo assim que esse sistema estrutural possa vencer vãos maiores que as lajes convencionais.

O modelo construtivo deste tipo de laje é bem característico, além das formas comuns de madeira, são utilizadas formas especiais chamadas de “cubetas” plásticas para realizar a modelagem do elemento. Os espaços entre as vigas são preenchidos com EPS para reduzir o peso da estrutura, isso é possível pois a resistência da laje é garantida por meio da altura das vigas que são responsáveis pela rigidez.

            A vantagem em se utilizar uma laje nervurada está na capacidade de vencer grandes vãos e ainda reduzir o consumo de concreto juntamente com o peso da estrutura, isso torna esse tipo de laje bastante eficiente em relação ao consumo de materiais. Outra vantagem importante está no conforto térmico e acústico proporcionado por esse modelo estrutural, graças a altura da laje e a utilização de EPS como preenchimento.

            Em relação as desvantagens, a laje nervurada tem elevado custo em relação ao consumo de formas, a preparação deste tipo de laje exige muito cuidado quanto a utilização das formas e escoramento, outro fator relevante é que a altura da laje pode interferir em alguns aspectos da construção e até inviabilizar seu uso em situações onde a altura do pé-direito não permite grandes variações.

 

Laje Cogumelo

A laje cogumelo é uma variação da laje nervurada, ela apresenta as mesmas características da laje nervurada com a diferença de que esta laje não se apoia em vigas e sim diretamente nos pilares.

O sistema da laje cogumelo permite que ela seja apoiada diretamente nos pilares, permitindo assim que as cargas provenientes da estrutura sejam transmitidas da laje diretamente para os pilares, o que caracteriza a laje como cogumelo é a presença de uma região em torno nos pilares onde a laje é maciça, essa região é conhecida como capitel, e ele é necessário para impedir que o pilar fure a laje devido a elevada concentração de tensões, fenômeno esse conhecido como punção.

A principal vantagem em se utilizar lajes cogumelo está na possibilidade de vencer grandes vãos e resistir a cargas elevadas, outra vantagem interessante está relacionada aos aspectos arquitetônicos, como este tipo de laje não utiliza vigas, isso permite menos interferência na arquitetura do local permitindo ousar em alguns aspectos.

Uma desvantagem deste tipo de laje é o alto custo, elas tem elevado consumo de concreto e aço, principalmente nas regiões de concentração de cargas onde se é executado o capitel, outro fator negativo é que, em função da concentração de cargas, os pilares acabam sendo dimensionados com grandes dimensões o que influencia ainda mais no custo final da obra, além de interferir na arquitetura da edificação.

 

Laje Pré-Moldada

O sistema estrutural de lajes pré-moldadas ficou bastante conhecido por conta do aumento da produtividade, as lajes comuns são feitas totalmente no local da obra, enquanto que as lajes pré-moldadas são feitas em uma indústria especializada e transportada em partes até o local da obra, essa característica permite uma redução muito grande no tempo de construção.

A vantagem em se utilizar lajes pré-moldadas está na redução de mão de obra, e principalmente, na redução no tempo de construção, as partes da laje chegam no local da obra prontas para uso, evitando assim qualquer necessidade de escoramento e cura. Outro fator importante são os benefícios em relação a diminuição de resíduos no canteiro de obras, principalmente aqueles gerados pelas formas e concreto.

Apesar das grandes vantagens em se utilizar lajes pré-moldadas, é preciso ter um cuidado especial em relação ao içamento das peças de concreto, todo cuidado é pouco para se garantir que não ocorram danos estruturais. Outro ponto negativo é o custo, em geral, o custo do serviço é mais caro que as lajes comuns, mas costuma ter um custo-benefício razoável quando levamos em consideração o tempo de execução.

            

Laje Treliçada

Este tipo de laje é um dos mais utilizados no Brasil atualmente, está presente na maior parte das residências por conta do seu baixo custo e fácil montagem, ela pode ser considerada como um dos tipos de laje pré-moldada por conta da forma como se dá o procedimento de execução. O processo construtivo da laje treliçada consiste em se dispor de trilhos ou vigotas pré-moldadas na menor direção do vão espaçadas igualmente ao longo do comprimento, em seguida, os espaços entre as vigotas são preenchidos com tavelas cerâmicas (lajotas) ou EPS (isopor), as vigotas são escoradas e em seguida preenche-se a estrutura com concreto.

Uma das vantagens em se utilizar esse modelo de laje é a redução no peso da estrutura quando comparado com as lajes maciças por exemplo, isso é possível graças a utilização de materiais de preenchimento com menor peso especifico que o concreto, no caso o isopor e a cerâmica, com isso, os elementos estruturais que suportam o peso da estrutura (pilares e fundação) podem ter dimensões otimizadas reduzindo assim a necessidade de concreto e aço que são os grandes vilões do custo final de uma obra. Outra vantagem deste modelo é a redução de custos com formas, em geral, as formas necessárias para uma laje neste formato ficam nas bordas, enquanto que ao longo do elemento ficam posicionadas escoras distanciadas igualmente entre si.

A desvantagem deste tipo de laje é sua limitação em relação aos vãos, a presença de lajotas cerâmicas ou isopor diminui a rigidez da laje de modo que ela, em geral, não suporta cargas muitos elevadas nem vãos muito grandes quando comparada a outros tipos de laje mais eficientes, por isso é mais recomendada em construções residenciais na presença de vãos pequenos e médios.

 

Laje Alveolar

A laje alveolar é um dos tipos de laje pré-moldada, sua principal características são os alvéolos, que consistem em aberturas ao longo do comprimento da laje, garantindo que o elemento seja mais leve que outros tipos de laje como a maciça por exemplo.

O processo construtivo deste tipo de laje se assemelha ao de lajes pré-moldadas, as placas de concreto são içadas até o local desejado, as armaduras são posicionadas acima das placas e em seguida é preenchida com uma capa de concreto, garantindo assim a solidez do conjunto de placas.

 Um dos motivos de se utilizar lajes alveolares é a redução no tempo de execução, as peças podem ser facilmente içadas até o local definido, diminuindo também a necessidade de mão de obra, ela é amplamente utilizada na construção de shoppings e estacionamentos. Outra vantagem é a redução do peso da estrutura por meio da redução de concreto proporcionada pelos alvéolos, a resistência das placas é garantida por meio do uso de concreto de alta resistência (40Mpa ou mais) juntamente com a realização de protensão das mesmas.

A desvantagem deste tipo de sistema estrutural é a utilização de maquinas especificas para içar as peças, o que exige bastante cuidado para não danificar as peças, além da necessidade de uma logística muito bem elaborada.

 

Revisado por Eng. Bruno Reganati em 15 de maio de 2019

loader pagina